Siri a moda baiana

Carne de siri é uma delícia, o mais chato é ter de limpá-lo retirando aquelas casquinhas indesejáveis na hora de se deliciar comendo. É uma proteína magra e uma excelente opção, pena que nem em todos os locais temos ela disponível, mas essa receita você também pode fazer com camarões. Pode misturar com arroz integral, comer com massa, rechear abobrinhas e usar sua imaginação.

Para esta receita você vai precisar:

  • 600g de carne de siri limpa
  • 1 alho poró grande
  • 1 cebola grande picada
  • 1 dente de alho picadinho
  • 4 tomates grandes e maduros picados (de preferência italianos ou 1 latinha de tomate pelado)
  • Salsinha e cebolinha a gosto (pode usar coentro)
  • 1 vidro de leite de coco
  • 1 colher de café de páprica doce ou picante
  • 1 colher de sobremesa de cúrcuma em pó ou açafrão da terra
  • 1 colher de sopa de gengibre ralado
  • 2 colheres de sopa de azeite de dendê
  • 4 colheres de sopa de castanhas de caju trituradas grosseiramente
  • Sal a gosto

Modo de preparo

Refogar a cebola com o azeite de dendê ate suar, em seguida adicionar o alho.

Adicionar os tomates e deixar que desmanchem bem, adicionar o alho poró e depois o siri. Refogar por uns 10 minutos, neste meio tempo acrescentar os demais ingredientes (leite de coco, pápricas, curcuma/açafrão e o gengibre).

Por fim, adicionar os temperos verdes, sal e as castanhas.

Sugestões

Você pode substituir o azeite de dendê por óleo ou azeite de oliva.

Você também pode utilizar coentro, aqui no sul não é tão comum.

Sorvete de banana com cacau orgânicos

Boa noite!

Retornando as postagens, vamos com uma receita fácil e refrescante para os dias de calor, caí bem no lanche da tarde ou como sobremesa. Mata a vontade de doce (a minha, claro) se as bananas estiverem bem madurinhas e orgânicas.

Tenho sorte que na casa de praia tem várias bananeiras e estão dando muitos cachos, uma delícia! Mas o que fazer com tanta banana? compotas? bolos? vitaminas? purê? banana com carne moída…? Dá de fazer tanta coisa, banana quebra galho pra um lanche rápido e combina com uma infinidade de preparações!

Esse “sorvete” é excelente, porque não tem adição de corantes, conservantes, emulsificantes, gordura, açúcar extra, outros aditivos/ingredientes e é sem glúten e lactose, de digestão leve.

Para esta receita você vai precisar:

  • 4 bananas médias ou 6 pequenas maduras
  • 1 colher de sopa de cacau em pó (de preferência orgânico e de excelente qualidade)
  • Linhaça, chia, castanhas, canela e etc. a gosto do cozinheiro

Modo de preparo

Cortar as bananas em pedaços menores e congelar por no mínimo 2 horas, depende do seu congelador, é bom que fiquem bem geladas e firmes, não necessariamente pedras de gelo.

Passado este tempo colocar as bananas previamente picadas no liquidificador, adicionar o cacau em pó (a gosto aqui, se preferir com mais, colocar) e ir batendo no pulsar até que forme um creme com textura de sorvete, resultando num creme bem homogêneo.

Adicionar os demais ingredientes que desejar e consumir.

IMG_20130111_162257

Sugestões

Você pode fazer uma quantidade maior e deixar congelado, quando for consumir bater novamente no liquidificador para devolver a textura cremosa.

É melhor congelar as bananas picadas para que facilite na hora de bater.

Bom apetite!

Arroz integral e arroz vermelho

Eu gosto muito do arroz nos tipos integral e vermelho, acho super saborosos e possuem muito mais fibras, vitaminas (principalmente as do complexo B) e minerais. O famoso prato brasileiro arroz + feijão, que forma uma proteína completa, fica mais saboroso e nutritivo quando consumido com estes tipos de arroz.

Você encontra o arroz integral em duas formas: agulhinha e cateto. Particularmente prefiro o cateto, é mais fácil de cozinhar e mais bonitinho, porque me lembra o arroz arbóreo utilizado pra fazer risotos. Seu sabor é suave e pode ser combinado com todos os tipos de pratos.

O arroz vermelho também é encontrado nestas duas formas e é considerado um tipo de arroz integral, além de possuir os mesmos benefícios. Ele cozinha um pouco mais rápido e seu gosto é mais característico, tem um toque amendoado. Combina muito bem com frutos do mar e carnes brancas em geral, serve para fazer saladas e uma sugestão para quem não não está acostumado com seu sabor é misturá-lo com o próprio arroz integral.

Como eu utilizo estes tipos de arroz na produção dos meus congelados e também os indico nos cardápios semanais, alguns clientes me questionam quanto ao cozimento. Alguns até me perguntaram se teriam de cozinhá-los na panela de pressão como mostram algumas receitas aqui na internet.

Nada disso, é bem mais fácil do que vocês pensam, vou ensinar como preparar estas delícias sem trabalho. Lembro que vocês podem cozinhar uma quantidade maior e manter refrigerada por até 3 dias, consumindo no decorrer da semana ou até mesmo congelar porcionado e consumir quando desejado.

Para o arroz integral cateto (2 pessoas)

1 xícara de arroz integral cateto

3 xícaras de água em temperatura ambiente

1 colher de cafezinho rasa de sal (não precisa usar tanto, pois ele salga mais que o normal)

Temperos a gosto (cebola, alho, louro, tomilho…)

Modo de preparo

Se for usar temperos (cebola, alho) frigir com 1 colher de sopa de óleo antes de adicionar o arroz iniciando pela cebola e em seguida o alho (mas não é necessário, somente se você quiser agregar mais sabor e aumentar a quantidade de nutrientes).

Colocar o arroz, o sal e a água.

Ligar o fogo na boca maior (não tripla) e cozinhar em fogo alto com a tampa fechada até que a água seque (em torno de 35 minutos).

Verificar a textura do arroz, caso queira que ele fique mais macio, manter a tampa da panela fechada por no mínimo 10 minutos

Para o arroz vermelho

O que muda é a quantidade de água, geralmente cozinho da mesma forma utilizando 2 1/2 xícaras e todo o processo é idêntico.

Uma foto de um dos pratos que eu produzo com arroz integral

Arroz integral com camarões a baiana

Divirtam-se na cozinha.